id O coração: Ideias rápidas sobre o coração humano. Debilidades do coração: Ódio, materialismo, egoísmo. Acções que melhoram o coração.
O CORAÇÃO
  • A. Debilidades do coração.
  • B. Acções que melhoram o coração.
A. DEBILIDADES DO CORAÇÃO

1. O ódio.- O nosso coração foi criado para amar a Deus e aos outros. Quando procuramos o bem do próximo somos felizes. Por seu lado, quem odeia não prejudica o outro, mas sim o seu próprio coração.

2. O materialismo.- Este modo de pensar só tem em conta os bens materiais e a eles limita a capacidade de amar do seu coração. (Ver pobreza) Nalguns casos, só se deseja dinheiro para si e para os outros, que se vêem então pouco queridos.

3. O egoísmo.- O egoísta só se ama a si mesmo. E, portanto, ama-se erradamente, por que deteriora e diminui o seu coração que foi criado para amar muitos. Muito ligado ao egoísmo estão:

  • O orgulho, que traz consigo insensibilidade e desprezo em relação aos outros, com dificuldade para corrigir-se.
  • A tibieza. - Situação daquele que deseja amar sem esforço, colocando em primeiro lugar a sua comodidade ao bem dos outros. Não odeia, nem tão pouco ama.
  • O sexo desordenado. - Quando o sexo se entende como entrega mútua para dar origem a uma nova vida à qual amar, o coração engrandece-se. Por seu lado, quando o sexo se usa procurando o próprio prazer, o egoísmo deteriora o coração. (Também se causa dano à inteligência, enganada por esses pensamentos).
  • O descontrolo afectivo. - Deixar-se levar pelos apetites afectivos é outro modo de egoísmo. O coração melhor é afectuoso, mas sabe quando, com quem e como manifestar-se. A pessoa de coração nobre, não procura o gosto pessoal, mas sim o serviço e bem dos outros.
  • Os prazeres excessivos e a abundância de comodidades alimentam o egoísmo e travam a capacidade de sacrificar-se por amor.
B. ACÇOES QUE MELHORAM O CORAÇÃO
Como melhorar o coração? Exercitando o amor a Deus, a si próprio e aos outros.

4. O amor a Deus melhora o coração? O coração, melhora na medida em que ama o bem. Engrandece-se mais quanto maior seja o bem amado e a quantas mais pessoas se deseje esse bem. Como Deus é o Bem infinito, quem mais O ama possui um coração mais nobre. Para que o amos a Deus cresça, costuma-se recomendar:

  • A meditação dos sofrimentos de Cristo. - Ao considerar o que Ele padeceu por nós, se sente o muito que nos ama, e o coração se dirige mais facilmente para o amor de Deus, sem medo ao esforço.
  • A piedade. - Fomentar a relação piedosa de filhos pequenos com Deus aproxima rapidamente o coração do Senhor e protege em relação ao orgulho. Da mesma forma, a relação filial e confiada com Santa Maria faz muito bem ao nosso coração.
5. O amor próprio não é egoísmo? Só se é excessivo ou desencaminhado. Por exemplo, uma vida cómoda é prejudicial a si próprio. O verdadeiro amor próprio procura:
  • O exercício das virtudes. - A aquisição de hábitos bons é um grande benefício pessal, ainda que custe realizá-los. Concretamente, a caridade e humildade, a castidade e desprendimento opõem-se directamente às debilidades anteriormente comentadas.
  • Os sacrifícios ou mortificações. - Qualquer coisa que limite o excesso de de comodidade e bem estar alivia o coração de capas do egoístas, e torna-o capaz de encarar o esforço necessário para fazer bem aos outros. Assim, curiosamente, os sofrimentos bem aceites melhoram o coração humano.
6. Como exercitar o amor aos outros? Alguns exemplos que podem praticar-se são: o serviço, a compreensão, o respeito, a correcção amável e, sobretudo, o apostolado no qual uma pessoa se interessa pela alma daqueles que a rodeiam.
id